domingo, 22 de julho de 2007

Africa do Sul - Kruger Park - Passado e Presente (1)

África – O berço da Humanidade
O território que corresponde à África do Sul coincide com as descobertas arqueológicas datadas dos primórdios da humanidade. Foi precisamente nesta zona de África, no antigo Transval (mapa - a laranja) - hoje formado pelas províncias de Mpumalanga e Limpopo – que em 1924, o antropologista australiano Raymont Dart, encontrou o crânio de um hominídeo até aí desconhecido. O esqueleto, datado de há 2 milhões de anos, apresentava características entre o homem e o chimpazé, acreditando-se ter sido encontrado o “elo perdido” que consubstanciava a teoria da “Origem das Espécies”, preconizada por Darwin, e o seu método de selecção natural. O achado revolucionário foi denominado de “Australopithecus” - macaco do sul – tendo até aos finais da década de 70 sido, indiscutivelmente, catalogado como o mais antigo antepassado conhecido do homem.
Evolução do Homem
Mas, a comunidade científica voltaria a agitar-se quando, em 1974, é descoberto na Etiópia 40% do esqueleto de um hominídeo fêmea, fazendo recuar mais 1 milhão de anos a postura “erectus” até aí atribuída ao “Australopithecus”. De seu nome Lucy – em homenagem à música que tocava no momento da sua descoberta - a jovem hominídeo “ Australopithecus afarensis” vem retroagir a 3,5 milhões de anos o mais antigo antepassado do homem até aí conhecido, reforçando a teoria que, efectivamente, foi no continente africano que se produziram as necessárias mutações que promoveram o desenvolvimento da espécie humana, correspondente ao quadro genético que hoje conhecemos.
Kruger Park - Pintura rupestre
Artefactos arqueológicos, reveladores do processo de hominização, constituídos por lascas e lâminas, bem como pinturas rupestres, evidenciam a existência de povos recolectores-nómadas nesta área, datados de há cerca de 1,5 milhão de anos. Dispersos pelo "Kruger Park", estão referenciados aqui – cerca de 130 pontos históricos - inequivocamente reveladores da presença do homem primitivo. Igualmente, vestígios arqueológicos posteriores, típicos da sedentarização do homem e do seu agrupamento em comunidades agrícolas e pastorícias locais, identificados com a Idade do Ferro (cerca de 1.000 a.C.), estão referenciados, revelando a existência de trocas comerciais que se produziam entre as comunidades, inicialmente locais, expandindo-se posteriormente às rotas terrestres que cruzavam o território e provinham do Norte de África.
Nota: para os curiosos, sobre os primórdios da humanidade nesta zona de África, ao tempo do "Australophitecus afarensis" - Lucy -, sugerimos esta interessante abordagem do tema. É de realçar o aparecimento, embora breve, do Blyde Canyon nas imagens.

2 comentários:

Olga disse...

Hi TI, very interesting, thank you very much for yet another beutiful story.. You knowledge of history and also animal life seems to be outstanding, is this connected in some way to your profession (just curiosity :P)? I didn't realize the first Australophitecus was discovered in Africa, so I learned quite a lot from your post... As for Lucy.. :) what a cute name for australophitecus.. If she knew and understood the concept of 'name' I bet she'd love it ;)You seem to like animals, do you have any pets at home? As for the zebra, I guees I was just trying to be 'politically correct':P in case she appeared to be a male, but she looks very female, I agree ;)You mentioned you'd like to read more about city I live in, so when you have a minute you can check my latest post - it is just a glimpse of Gdansk, but I hope you'll like it. I come from Belarus and this is my 3rd year in Poland, so you will see more posts about Belarus as well ( I already wrote about Belarus here: http://whereareyouolga.blogspot.com/2009/05/hush-city.html), in case you are interested... but knowing how much you like to travel I hope this would be something interesting for you ;)
Hugs and good day! Olga

Viagens pelo Mundo disse...

Hi Olga,
It’s so nice for you to step by and thanks for your words of encouragement. It’s really nice to know that someone reads us. Actually, this has nothing to do with my big boring books. These subjects have more to do with those shelves, that I’ve told you about, at my parents’ house. I decided to introduce these subjects, connected with my trip, as a way not to bother everyone only with a daily routine which could seem very boring. A blog should be something to relax and to make everyone feel good, either writer and readers, so if I can forward 5 m of relaxing moments to my few readers I believe that I’ve hit the purpose of this blog. It’s so nice to end up the day forgetting the dense matters of our jobs and just reading either a nice poem, a story or a funny joke. Actually, I already saw your beautiful pictures about Gdansk and you are waking my curiosity for visiting Poland next year. Of course I’m interested to see your pictures! Your blog is very interesting and gives me those good feelings that I’ve just told you about. Please go on, you are having a very nice aesthetic sense. See you and have a wonderful day. TI